Freguesia de Três Povos 2014 - Todos os direitos reservados

História:

 

As seculares afinidades entre as localidades de Salgueiro, Escarigo e Quintãs, não se cingem somente aos laços de uma territorialidade confinante. Embora a documentação histórica as referencie isoladamente, o topónimo colectivo "Três Povos" abarca num único designativo essas povoações.

Martins Sarmento, em 1883, contemporiza a denominação a partir do arqueotopónimo "Castro dos Três Povos" e João de Almeida, na esteira daquele autor, afirma que "a freguesia [sic] se compunha das povoações de Escarigo, Quintãs e Salgueiro". Mas ao que parece, a atribuição toponímica conheceu, ao longo dos tempos, fases caprichosas senão mesmo contraditórias, explicável talvez pela contiguidade das mesmas. Assim, no alvará de fundação do Concelho do Fundão (23 de Dezembro de 1746) regista-se entre as novas freguesias da recém-criada jurisdição municipal "Escarigo e Quintãs de Escarigo", como sendo uma só, mas sem que todavia se aluda aos Três Povos e omitindo, além do mais, o Salgueiro, subentendido como parte integrante das Quintãs de Escarigo. Todavia, doze anos volvidos (1758) o cura José António da Costa já a diz "freguesia" e as Quintãs surgem ao tempo, em curiosa mutabilidade, sob a tutela da mesma, grafando-se desta feita "Quintãs de Salgueiro". Sendo Escarigo enquanto tal a povoação de maior antiguidade (remontará ao séc. XIII, no contexto dos testemunhos documentais escritos), sofreu, a partir dos finais do séc. XVIII uma quebra acentuada dado que, em meados dessa centúria as aldeias de Escarigo, Salgueiro e Quintãs apresentavam um índice populacional equilibrado (145, 190 e 180 indivíduos respectivamente), nos Censos oficiais de 1864 a freguesia do Salgueiro regista uma população de 879 almas contra as 334 de Escarigo, facto que se explica pela incorporação definitiva das Quintãs no Salgueiro.

Ora, se o historial destas três povoações revela elementos comuns que se correlacionam historicamente, indo assim ao encontro da justa tradição que as irmana debaixo do topónimo "Três Povos", parece-me, pela minha parte, que as populações do Salgueiro, Quintãs e Escarigo formam um todo.

Ainda hoje se alguém pergunta a qualquer indivíduo destas bandas qual a sua terra natal, a resposta mais frequente é : - "Sou dos Três Povos". Quer dizer, quem pergunta satisfá-lo saber que o indivíduo é natural de uma das aldeias que compõem os Três Povos, sem necessidade de dizer qual; o que respondeu, como se identifica com as três aldeias, também não vê razões para especificar se é do Escarigo, das Quintãs ou do Salgueiro.